Archive by Author

#BBB13 – Nossa lista de ex-BBBs

3 jan

Alô Brasil! Semana que vem começa a nossa alegria: o seu, o meu, o nosso BBB. 13!! Quem sabe esse não é o número da sorte e agora a coisa vai!

Como não é lá muito fácil manter a novidade esse tempo todo (e tendo que lidar com um elenco modorrento ~ahãn BBB 6, ahãn BBB 12~) Zé Bones sempre tira da manga ideias mirabolantes.

Como a gente adiantou antes (não viu? Aproveita e confere as nossas primeiras impressões) uma parte do ~elenco~ vai ser conhecido e amado/odiado pelo Brasil. Seis, isso mesmo produção, seis ex-BBB’s vão voltar pra casa PARA NOSSA ALEGRIA!

Daí que ninguém sabe quem são os fulanos que vão voltar, só no dia da estreia mermo, mas nada impede a gente de ser feliz e imaginar o nosso dream team que aquecerá nossos corações! VAI DAÍ!

Tina (BBB 2)

OLHA ESSA PESSOA PLMDDS

OLHA ESSA PESSOA PLMDDS

AMOR ETERNO. APENAS. Eu ia me rasgar em elogios, mas deixo esse vídeo aqui para vocês entenderem porque ela é a melhor pessoa.

Marcela (BBB 4)

Ahhhh os barracos...

Ahhhh os barracos…

Tooooodo mundo lembra da Solange, We ar nu uor, etc. Mas tooooooodo mundo esquece a outra parte dos melhores barracos que a dupla deu. Sdds Mama!

Fani (BBB 7)

UHU!

UHU!

Uhu, Nova Iguaçú! Precisa mais pra amar faninha? Ok. Ele participou de triângulo amoroso, protagonizou cenas mucho quentes com Alemão, furo o olho da Siri, ficou amiga e ainda dividiu o boy com a moça. Musa.

Alberto Caubói (BBB 7)

Tretou com Sônia Abrão avança 10 casinhas no jogo da vida

Tretou com Sônia Abrão avança 10 casinhas no jogo da vida

O único defeito do caubói foi ter feito o Alemão ganhar, afinal senão fosse o antagonismo dele Diego era só o galinha que pegou geral na casa. Ah, e ele ligou para a Sônia Abrão e esculhambou a ~apresentadora~ ao vivo por falar merda dele. Ídolo.

Dr. Marcelo (BBB 8)

Pura çençualidade charme simpatia

Pura çençualidade charme simpatia

Você pode nem lembrar de qual BBB o dr. Marcelo participou, mas você sabe que ele esteve lá simplesmente porque ele segue tumultuando a cada BBB que surge! Se assumiu gay na casa quando ninguém duvidava da sexualidade dele, deu ataque bipolar, rodou a baiana, soltou purpurina. Enfim, fez a nossa alegria nesse BBB que só lembro que tinha a Gisele (O que as pessoas vão dizer quando souberem o que você fazia pra ganhar a vida na Europa? – cara de tia fofoqueira da vila — <3)

Monique (BBB 12)

Ué?!?

Ué?!?

A única alegria da edição passada. Deu o que falar dentro e fora da casa. Protagonizou a maior polêmica EVAH da história do BBB no mundo Terra e saiu mega preocupada, se tava gorda. Ou seja, tava cagando pra todo o resto, o importante é se sentir linda e aproveitar BEIJO, BIAL!

“Dark Shadows”: a nova parceria Depp e Burton

16 mar

Já devo ter dito nesse blog, mas vou me repetir. Assisto Johnny Depp até se ele passar 2 horas atirando limões em mim.

Quando ele se junta, de novo, com meu diretor favorito (Tim Burton!!) é certeza absoluta que estarei lá na estreia do filme.

Agora, se além disso, ele interpreta um vampiro…… meudeusondecompraoingressovouprafilaagoramorri.

Sem mais, o trailer de “Dark Shadows”:

 

Depois dessa maravilha, vamos lá!

“Dark Shadows” é um seriado dos anos 70, por isso os tempos “atuais” são tão antigos. E aqui eu faço um adendo: Helena Bonham Carter está simplesmente hilária naquele visu todo!

Johnny continua encarnando os personagens estranhamos numa boa e aqui ele se livra da minha crítica ao Chapeleiro de “Alice”. Pode observar que não há uma sombra de Jack Sparrow nele!

Mesmo sem perder o tom sombrio, afinal temos um vampiro minha gente!, a comédia vai estar forte, como é comum nas animações de Burton.

Fiquei ainda mais ansiosa pelo filme!

Summer Soul: Um Balanço

27 jan

Este post era para ter ganho mundo na quarta-feira, mas, por motivos de recuperação, ele só sai agora. A razão é o tema do post: Summer Soul Festival SP.

Assim que confirmaram a presença de Florence + the Machine, nem olhei pro resto do line up e comprei. Vamos agora um balanço geral (sem Wagner Montes) do que rolou.

Organização

Não fui na primeira edição que aconteceu em 2011, mas muita gente reclamou que a cerveja acabou no meio do evento e que rolou quebra-quebra por conta disso.

Dessa vez não acabou nem comida nem bebida, mas não tinha gente o suficiente para servir. Já basta a gente se apertar na pista, mas ter que ficar berrando e implorando pra ser atendido é bem complicado.

Entradas. Meus queridos da Livepass, se vocês não pedem as informações da meia entrada DURANTE a compra pela internet, fica bastante complicado elas estarem impressas nos ingressos que vocês enviam na residência, né?

Line up

Festival. Essa simples palavra implica que vai ter muitas apresentações, e das mais diversas. Vai ser difícil TODAS ter agradarem? Vai, mas existem muitas formas de se resolver isso. Mas vamos deixar isso mais pra frente.

Antes de mais nada, o line up é divulgado bem antes da data do show (salvo algumas raras exceções). Não custa nada, não mata nem causa dor nas costas nem cai o dedo se você der um Google nos nomes que você não conhece.

Dionne Bromfield

Menina de 15 anos, descoberta por Amy Winehouse e com apenas um CD. Era tudo o que eu sabia até jogar seu nome no Youtube e me espantar. Mas o espanto só não foi maior do que vê-la ao vivo.

Que voz! Além de fofa e simpática, Dionne canta muito e conseguiu fazer algumas pessoas dançarem, já que ninguém sabia suas músicas. Show muito bom e me empolgou a procurar o CD que, segundo ela, sai em Fevereiro no Brasil.

 

Rox

O que eu tinha achado no Youtube não tinha me empolgado muito, mas ela tem música em novela (não faço ideia de qual, já que não assisto) e fez cover da Rihanna, conseguindo fazer alguns cantarem juntos.

Ela também se esforçou bastante pra cativar a plateia, que estava em grande parte chegando ao evento naquele momento.

 

Florence + the Machine

Meu. Deus. Cada centavo bem pago e deu vontade de sair e pagar de novo. Com certeza, se ela vier fazer um show apenas dela, vale a pena ser visto de novo.

Apesar de ser fã, até hoje não consegui definir o que é o estilo e o tipo de música dela. Acho que no final esse é o grande barato.

O telão imitando os vitrais de uma igreja, a ruiva de voz potente em um vestido esvoaçante e uma harpa dão uma ligeira ideia do que aguardava a plateia.

Misturando música dos dois álbuns, Florence Welch simplesmente lavou a alma dos fãs que cantavam junto todas as letras.

Uma coisa curiosa é que apesar da mega voz para cantar, cada vez que falava era quase tímida e em meio tom. Ela parecia impressionada e feliz com a recepção mais que calorosa da plateia.

Em “Never Let Me Go” sua felicidade foi ao máximo quando o público fez os backing vocals para ela. Modo fã ligado. Vontade de colocar ela em um potinho e levar pra casa. Modo fã desligado.

Um show que com certeza quero ver de novo.

 

Seu Jorge

Um pouco irritada, desisti de ficar onde eu estava (perto da grade) e fui comer. Não curto muito Seu Jorge, então dei espaço para quem queria se aventurar por lá e fui ser esmagada na fila da alimentação.

Não conheço nada das músicas dele, mas quem estava mais para o fundo dançava animadamente.

Bruno Mars

O que conheço dele é porque Glee fez alguma versão. Verdade. E como gosto destas versões fiquei lá para vê-lo (cabe explicar que muita gente abandonou o Anhembi depois do Florence).

Galanteador, flertou com as meninas da plateia e apresentou suas músicas. A banda dele é muito boa e, com direito a cover de Michael Jackson, teria sido um ótimo show.

Teria porque a plateia pré-adolescente atrapalhou, e muito. Tudo bem ser fã do cara e se rasgar por ele. Já derramei minha cota de lágrimas por Backstreet Boys e Five quando tinha meus 15 anos.

Agora, não era um show exclusivo do Bruno e, como eu disse lá no começo, você pode não conhecer ou não gostar de alguma banda, mas acima de tudo você tem que respeitar quem está no palco e quem gosta do que está no palco.

Ele foi o último a se apresentar, mas desde a primeira atração tinha menina agarrada na grade como Leonardo DiCaprio na madeira do naufrágio em Titanic. Não gosta, não curte? Vai lá pra trás! Deixa o resto aproveitar o show.

Joguinho de videogame no celular no meio da música, gritar pedindo o fim do show, reclamar de quem está cantando do lado, deixar sua mãe/pai causa com o resto da galera e espernear por Ashton Kutcher que, por sinal, queria ver o show e não posar para foto.

Pode parecer ranhetice, mas no meio do show do Bruno Mars, lá no fundo, tinha criança brincando de pega e mãe desesperada porque eles não prestavam atenção no show. Departamento de vai dar merda manda um oi.

Por fim, elas cantam “Ai Se Eu Te Pego” e ele não entende nada. Daí alguém deve ter explicado e a gente consegue esse belezinha:

 

Mesmo com as reclamações, Florence fez valer todo o sacrifício =)

O melhor merchan de todos os tempos!

23 jan

Quem acompanha o MP! sabe que eu sou fanática por séries. E uma das minhas comédias favoritas atuais é “Modern Family”.

E uma das razões desse amor todo chama-se Sofia Vergara. Além de fazer a gente se corroer de inveja com esse corpão dela, a atriz ainda é absurdamente engraçada!

Bom, semana passada estava eu pelo Twitter quando o sempre genial @crisdias (se você não segue corre lá que tá perdendo) compartilhou o seguinte vídeo.

Impossível não rir!

Sério gente, tem forma melhor de fazer merchan? Muito melhor que as Top Therm que a gente por aqui.

Criatividade mandou abraços pra galera da publicidade!

O segredo da beleza das atrizes ao alcance das suas mãos

20 jan

Momento mulher no MP!. Quem nunca abriu uma revista feminina e desejou de coração que aquela modelo/atriz quebrasse o salto 15 e entortasse a cara?

Elas são tão lindas tão perfeitas que dão raiva até na Madre Teresa!

E claro, milhões e milhões de produtos prometem entregar aquela beleza em um potinho.

Em uma noite insone assistindo a comerciais deste tipo Jesse Rosten resolveu acabar com o mistério e revelar esse segredo tão bem guardado:

Pra quem não pegou, o vídeo é um comercial de mentira e tira o maior sarro dessas promessas absurdas.

Quer uma pele que parece plástico e olhos brilhantes? Use o Photoshop!

#rindomuito

2011/2012: Uma season feminina

19 jan

As séries tão voltando e eu resolvi tirar do meu arquivinho de posts uma observação que eu fiz: essa season foi uma season feminina!

Eu, louca que sou, não consigo ficar sem ver TODAS as séries que estreiam. Até aí  nenhum problema, só que eu me apego e não consigo largar…

Mas vamos lá a um resumão do que teve por aí em 2011 e dá tempo de correr pra acompanhar. Ou não.

2 Broke Girls

Acompanha duas garotas que tão na maior pindaíba. Uma delas mora no Brooklyn e tá mais do que acostumada com a falta de grana e viver num ambiente um tanto perigoso. A outra perdeu tudo depois que seu pai teve os bens confiscados e, por acaso, acaba dividindo o apartamento com a outra.

O destaque aqui vão para os coadjuvantes. O dono do restaurante e o cozinheiro tarado protagonizam cenas hilárias com as meninas.

 

New Girl

Ah! A estreia mais esperada pela equipe do MP! Além de ter a fofolete da Zooey Deschanel como protagonista, mostra uma garota que depois de ser traída vai morar com três caras e mostra toda a sua “desenvoltura” na arte da conquista.

Confesso que só via por causa da Zooey e os primeiros episódios não deixavam a gente saber a que tinha vindo. Piadas bobas e situações constrangedoras (uma adulta que não consegue falar pênis é um pouco demais) quase me fizeram desistir da série.

Mas quando resolveram dar destaque aos outros personagens, a série melhorou 100%. E se você quer um motivo para assistir, fica a dica.

 

Once Upon a Time

Dra. Cameron vazou de House e foi parar em um conto de fadas. Meio chatinha, ainda me parece uma tentativa de adaptar a fenomenal HQ “Fábulas” sem ter os direitos.

Basicamente, a bruxa má se vingou de Branca de Neve levando todos os personagens das fábulas para o mundo real, mas desmemoriados. Só quem pode salvá-los é a filha de Branca e do Príncipe Encantado que vai quebrando o feitiço aos poucos.

É.

 

Pan Am

Uma das melhores estreias da temporada, pode ser definido como um “Mad Man” feminino.

A trama acompanha a vida de aeromoças da Pan Am nos anos 1960, mas também mostra a situação política e econômica da época. Espionagem, Guerra Fria, preconceito racial, caça aos comunistas, luta pelos direitos femininos e muitos outros temas históricos temperam a trama.

Infelizmente a audiência não tá lá essas coisas, mas ela ainda não foi cancelada. A última tentativa de salvá-la foi liberar TODOS os episódios no iTunes de graça para tentar atrair público.

 

Hart of Dixie

Mulherzinha ao extremo, mas apaixonante. Estrelada por Rachel Bilson, do “The OC” lembra?, não acontece absolutamente nada.

Sim, a trama é simples e se desenvolve bem devagar, mas é ótimo para aqueles momentos de fofura extrema que precisamos às vezes.

Rachel é uma médica que precisa clinicar para conseguir créditos e fazer a residência em cirurgia. Pra resolver isso ela acaba em Bluebell, uma cidade do interior onde ela não é nem um pouco bem recebida.

Daí é aquela coisa, se apaixona pelo noivo da vilã, tenta se encaixar, reclama dos caipiras, o vizinho se apaixona… enfim, irresistível.

Já foi renovada para a segunda temporada.

 

Suburgatory

Pai solteiro se muda para o subúrbio para criar a filha adolescente. Comédia básica sobre a adolescente que não se encaixa.

O diferentão aqui é o visual meio “United States of Tara”.

 

The Secret Circle

Assim como “Vampire Diaries”, é baseado em um livro da escritora L. J. Smith. Na trama uma adolescente descobre ter poderes sobrenaturais e fazer parte de um círculo de bruxas. Aos poucos, a magia negra surge no grupo e tenta a protagonista.

Igual a “Vampire Diares”, começou fraquinha, fraquinha, mas tá melhorando. Se seguir os mesmos passos vai ficar incrível. A terceira temporada de VD, por exemplo, tá imperdível!

CENSURADO

18 jan

A gente prometeu nada de assuntos “sérios” por aqui, mas o assunto do dia é algo que qualquer pessoa que usa a internet tem que pelo menos saber do que se trata.

Se você usa o Twitter deve ter visto que os TT’s do dia são um tanto quanto estranhos. SOPA. PIPA. Day Without Wikipedia.

E você deve tá se perguntando: do que diabos esse povo tá falando? Alguém tá fazendo campanha de distribuição de sopa?

Apesar de não ter nada a ver com a comida, o Soup Nazi de Seinfeld bem poderia ser o garoto propaganda da campanha anti-SOPA que os sites estão fazendo.

Quem quiser entender bem explicadinho do que se trata isso tudo, o pessoal do Youpix deu uma explicação super detalhada.

Mas vamos entender melhor isso. 

SOPA e PIPA são dois projetos que estão tramitando no congresso e no senado norte-americanos, respectivamente. A ideia básica é impedir a pirataria através do bloqueio de sites com conteúdo ilegal.

Por razões óbvias, o projeto é amplamente apoiado pelas grandes empresas de entretenimento e tem grandes chances de ser aprovado, também pelo mesmo motivo.

Agora você pode perguntar: E O KIKO?

Muito simples. Sabe a brincadeirinha que eu fiz no começo do post? Estaria censurada. A cena do seriado é protegida por direitos autorais, logo não poderia estar aqui sem a autorização dos produtores.

E você, leitor mais esperto, deve ter percebido que isso afeta 99,99% do Youtube.

Pode-se argumentar, também, que isso é um problema dos norte-americanos. Mas, ora bolas, os sites lindos como Youtube, Facebook, Twitter e WordPress (sim! Nosso lindo blog estaria no rolo) são norte-americanos e diretamente afetado por eles.

A página de destaques do WordPress "tarjando" todos os posts

Com isso, você amiguinho que gosta de compartilhar “Humor no Face” estaria com acesso negado. (Tá, até que não seria tão ruim, mas esta não é a questão). Imagens, vídeos, montagens, paródias, enfim, tudo que faz da internet esse lugar bacanudo seria ameaçado por conta da lei.

Os sites já começaram a se manifestar contra. A Wikipedia foi a primeira a sair do ar em protesto e, mesmo que você não use o site, deve saber que compartilhar conhecimento, tal como ela faz, também seria proibido.

Aqui você pode o que cada site está fazendo como protesto.

E o que a gente pode fazer?

Infelizmente, não muito. Os gringos tão em um trabalho braçal, ligando para cada senador e congressista pedindo para que eles votem contra o projeto. (Se você tem como ligar e seu inglês é bacana, vai fundo!).

Fora isso, o mais importante é divulgar e explicar do que se trata essa história toda. Mesmo que seja com bom humor e piadinhas, mas sem distorcer e avacalhar o assunto que é sério.

Porque se isso for aprovado, a gente volta para os tempos do MIRC. =\

O que é ser nerd: Tolkien

17 jan

Inaugurando a sessão nerd nível 25 do Múltiplos Pop!, começamos com um clássico entre clássicos. Lembrando que isto é um resumo, só pra deixar todo mundo com vontade de conhecer melhor os temas nerds. =)

Bem-vindos à Terra Média!

Provavelmente, mesmo se você não for nerd, deve ter ouvido falar de “O Senhor dos Anéis”. E claro que se você não e um fã apaixonado não deve ter aguentado muito além das primeiras horas do primeiro filme.

Acredite, não só e possível ficar 9 horas na Terra-Media como também existe uma versão de 14 horas. Haja pipoca.

E se você não imagina um bom motivo para conhecer a obra do professor, eu dou o melhor motivo de todos:

Pois é, no fim de 2012 (se o mundo não acabar) essa belezinha chega aos cinemas.

O que é importante saber

A história foi criada pelo inglês J.R.R. Tolkien. Desde a juventude, ele dedicou seu tempo a criar mundos fantásticos. Já nessa época era metódico nos seus mundos de fantasia. Por exemplo, junto com sua irmã criou uma linguagem para eles conversarem entre eles.

Depois de adulto, deu forma a essas ideias em forma de livros. Sua própria vida uma grande jornada fantástica.

Perdeu os pais, foi viver com um tutor que queria que ele se tornasse padre, apaixonou-se e acabou sendo um amor proibido, brigou para estar com ela, escreveu um livro de sucesso, foi para a guerra, voltou doente e concluiu a sua obra.

Ufa! E isso foi um resumo!

As obras

Aproveitando o embalo do filme esse ano, vai o conselho de amigo: comece no mundo de Tolkien pelo “O Hobbit”.

Os motivos? Simples. Ele foi escrito como uma história infantil para os filhos de Tolkien, então apresenta uma narrativa mais simples. Ou tão simples o velho professor poderia ser.

A história apresenta os hobbits, estes pequenos seres que vivem em buracos no chão. Bilbo Baggins é um pacato morador do Condado, como todos os outros.

Sua vida muda completamente quando 13 anões e o mago Gandalf surgem em sua porta e o convidam para atravessar a Terra Média com objetivo de recuperar o tesouro dos anões que foi tomado por um dragão.

Nessa jornada, Bilbo encontra sem querer o Um Anel e dá início aos eventos que vão ser narrados em “O Senhor dos Anéis”.

Uma curiosidade: Tolkien nem ligou para este “episódio” quando escreveu o livro. Só depois, quando obteve sucesso e sua editora pediu uma continuação que ele releu a obra e decidiu que seria um gancho interessante para os livros.

Depois disso, é muito tranquilo mergulhar nos três volumes da Trilogia do Anel. Você já está acostumado com as criaturas e parte da mitologia tolkeniana, ficando bem mais fácil de encarar a jornada de Frodo e Sam.

Apesar de ser suspeita (a trilogia é minha leitura e releitura favorita), acho que vale a pena encarar as longas descrições, algumas vezes irritantes, e os detalhes tão mínimos da narrativa.

Não é um clássico à toa. Além de que ler é infinitamente mais rico que ver o filme, mesmo que na minha opinião Peter Jackson tenha feito um trabalho fantástico e tenha me levado às lágrimas no cinema.

Depois disso, você pode partir para “O Silmarillion”. Uma compilação de contos que Tolkien escreveu para dar forma à sua mitologia e que muitas vezes são complexos e confusos.

Com isso você carimbou em três vias e pode enfrentar sem medo “Contos Inacabados” e outros livros de e sobre Tolkien. A fixação do filólogo por detalhes gerou muito material que teve que ser organizado postumamente, e cheio de notas de rodapé para entender tudo.

“The Thing” estrelado por Pingu

16 jan

Povo que tem mais ou menos a idade da galera aqui do MP! com certeza teve sua infância povoada pelos desenhos da Cultura.

A beleza deles é que, além das lições de moral, eles eram bem diferentes e ainda assim seguravam todo mundo assistindo.

Alguns eram em stop motion, outros não tinham falas, alguns apresentavam plots quase filosóficos e, a grande maioria, misturava isso tudo.

Um pouco mais recente, mas nos mesmos moldes é Pingu. Feito de massinha, sem falas, acompanha a história de um pinguim no Polo Sul que tem os problemas de qualquer criança: obedecer os pais, ir à escola, fazer os deveres, etc…

Fofo. Mas o /Film descobriu uma “versão” do desenho bem assustadora.

O sujeito recriou o clássico de horror “O Enigma do Outro Mundo”, de John Carpenter. Virou um curta estrelado pelos pinguins de massinha. Bastante interessante.

Para quem nunca viu o filme, um resumo bem básico: uma estação de pesquisa no Ártico é atacada por uma estranha criatura que pode mudar de forma. O ser na verdade é na verdade um alienígena que aos poucos está tomando a equipe.

A coisa é tão bem feita que tem até making off:

Plantão #BBB12 – Começou, Brasil!

11 jan

Para felicidade de todos (pelo menos dos integrantes deste blog) o BBB12 finalmente começou. E enquanto a interminável prova do carro termina, nós fazemos nossas primeiras impressões.

Cagadas. O que é um BBB sem cagadinhas, né? Câmera que não corta, Bial que chama a casa e não entra, galera no carro e imagem na sala, enfim, aquele beleza. Mas nada que superasse Paulinha quicando no chão tal qual bolinha de pingue pongue no BBB11, né?

 

Vinhetas. Sério galera, quem deixou vocês editarem o vídeo no Power Point? Extremamente vergonha alheia! Dá nem pra comentar esse negócio.

Sentimento “uhu” e todo mundo “amigos para sempre”. Basicão de primeiro dia, mas Jakeline ganhou destaque e um espaço em nossos corações, onde vamos odiá-la com todas as forças e desejar que ela saia agora, expulsa pelo jegue –entenda aqui.

Sinta o nível de ódio subir:

 

Jonas e Yuri mantiveram o cargo de musos conquistados ainda na lista, mas Yuri sai na frente por ter quebrado o retrovisor do carro com toda a elegância com a qual entrou no carro. Sempre vale lembrar do “descuido” dele.

Como todo mundo especulava, quatro participantes entraram de ~surpresa~ ao vivo. Agora, teria sido muito melhor um sorteio, um par ou ímpar, um zerinho ou um, afinal foi tão sem-graça a chamada deles para o programa que deu vontade de pedir pra voltar.

Os quatro tavam pra preencher as cotas de gordinha, negro e caipira. Este foi até apresentado ao som de Michel Teló. Aliás, Boninho diz que faz questão de ter o ~muso da MPB~ em dos shows dessa edição, sem interessar o cachê. Vai ser muito ódio num episódio só, né galere do tuinter?

Beijo, Bial!

%d blogueiros gostam disto: